4 de dez de 2013

O preço da ignorância


Entrei em uma loja de departamento, não lembro qual era e muito menos lembro que dia era. Mas era final de tarde, tinha bastante gente na rua, grande parte saindo do trabalho ou da escola, era um dia de semana, talvez uma quarta ou quinta feira. Também não lembro o que ia comprar, não era verão, mas também não era inverno, caminhava pela loja “passando o olho” em roupa por roupa rapidamente até ver algo que me fizesse parar. Talvez algo muito bonito, talvez algo muito versátil, talvez algo muito barato. Achei uma blusinha, o preço era bom, o tecido também, parecia ideal para a estação. Peguei-a e me dirigi ao provador feminino.

Entrando no provador, abri o zíper da minha saia de cintura alta, abaixei-a, tirei minha blusa e coloquei a que eu havia visto na loja. Ficou bem até, subi a saia novamente e fiquei analisando se comprava ou não. Ouvi algumas vozes passando pelo provador onde eu estava, reconheci uma delas, abri um pouquinho a cortinha, um espaço muito pequeno, mas que me permitiu ver quem estava ali.

Provavelmente já devo ter falado a respeito em algum post que fiz trabalho voluntario durante uns seis meses, certo? Então, durante esse período, eu cuidava das criancinhas, arrecadava brinquedos porta á porta, e arrecadava alimentos em um super mercado. Isso foi no verão retrasado, estava perto do natal, além de arrecadar, eu ia bastante ao deposito da paróquia aqui perto de casa – onde ficava os alimentos – dar uma ajudinha a contar ou a entregá-los de vez enquanto, as famílias necessitadas iam lá buscar, se não me engano era duas vezes ao mês.

Teve um tempo que eu estudava em um colégio publico, e lá tinha uma garota que de certa forma se exibia mais do que as outras. Alias, variam garotas faziam isso. E foram essas mesmas garotas que eu vi quando cheguei pela primeira vez naquela comunidade carente. Elas não eram lindas – se é que possa chamar de bonita – nem inteligente, muito menos legais ou simpáticas, mas esnobavam os outros de uma forma que fazia entender que elas podiam fazer aquilo.

Sim, essa mesma garota não só morava na comunidade que eu ajudava como vivia fazendo “barracos” porque, segundo ela, a comida – que a gente não tinha obrigação de dar – mal dava para uma semana. E sim, foi essa mesma garota que vi entrar junto com a mãe dela e mais duas nos provadores.

Fechei imediatamente a cortina, mas fiquei ouvindo a conversa, ok, sei que é feio ouvir as conversar alheias, mas uma pessoa que mal tem dinheiro pra comer entrar cheia de roupas – não tão baratas – em uma loja é um tanto estranho. Mais estranho ainda, ou pior, mais idiota ainda foi a situação que vocês vão ler a seguir.

A mãe da garota estava um tanto preocupada, no fundo a garota também, mas disfarçava, as amigas estavam surpresas. Ela experimentou uma blusinha e uma calça e perguntou se estava bem, as amigas disseram que sim, a mãe dela á puxou pelo pulso e sussurrou “você sabe que essas roupas são caras, tem certeza que realmente precisa?” ela fez um gesto pra mãe dela ficar em silencio, e foi experimentar mais roupas.

Vesti-me novamente e sai do provador com a blusa que eu havia escolhido em mãos, até achei bonita, mas lembrei que tinha uma parecida, e sai de lá. Não resisti, quando passei pela blusa e pela calça que a garota estava experimentando, parei para olhar o preço. Não eram roupas muito bonitas, muito diferentes, também não eram roupas versáteis que ela pudesse combinar com tudo. A blusa custava em torno de 100 reais, e a calça quase 200!

Ao todo, uns 300 reais, e não eram dela, ela não trabalhava, eram da família dela. O detalhe é que os irmãos menores andavam sempre com a mesma roupa suja e rasgada, e ela tinha vários irmãos menores. O detalhe é que eles ganhavam pouca coisa mais que um salário mínimo e tinham que sobreviver com aquilo. O detalhe é que ela ainda se via no direito de dizer que não tinha quase nada na geladeira dela... Porque será?

Não acho errado comprar coisas caras, desde que você tenha dinheiro para aquilo, eu disse você tenha, e não sua família tenha,  lógico que se sua família for “de grana”, é diferente, mas convenhamos que não era o caso dela. Acho um absurdo garotas que moram em casas caindo aos pedaços e faltando moveis acharem normal comprar uma blusa de 100 reais. Mesmo que o dinheiro seja do seu trabalho, se você mora com eles, tem o dever de ajudar.

Sei que nós mulheres estamos sempre querendo comprar algo mais, mas tem que ter noção das coisas. Do que adianta gastar metade do salário – que nem é seu – pra comprar uma blusinha e uma calça que você vai usar lá de vez enquanto?

Mesmo que seja uma roupa linda ou versátil, existem milhares de roupas lindas e versáteis baratas! Lógico que, se é um produto realmente bom, e você já experimentaram outros baratos e não gostou de nenhum, até vai. Porque você realmente gostou. Porque você tem aquele dinheiro sobrando e aquilo não vai te fazer falta. Não porque você quer que suas amigas vejam que suas maquiagens são da MAC ou sua calça custa a metade de um salário mínimo.

Quando eu estudava em um colégio publico, o que mais via eram garotos compraram roupinha da Adidas e andar noite e dia com elas, para todas as ocasiões... E o pior, se acharem os “top” por causa disso! E mais pior ainda, uns marmanjos, que deveriam sim trabalhar, mas pra ajudar em casa, trabalhavam pra comprar suas ricas roupinhas. Eu via garotas deixando a etiqueta pra fora da roupa de propósito. Via a galera indo a lojas caras comprar camisetas básicas por uns 50 reais – ah, era liquidação!

Sinto informar, mas comprei um batom de uns três reais que faz a mesma coisa que o de uma garota que gastou 130 em um parecido. Já usei vários lápis de olhos baratos, nenhum deu certo, então comprei um de marca, mais caro, mas não pra me exibir, e sim por necessidade. Ah, e juro que prefiro meu pó facial – que custa menos e cinco reais! – do que um outro que eu usava antes que era muito mais caro.

Preço e marca não significa nada. Você não vai ficar melhor ou pior que ninguém se usar uma roupa de marca ou uma roupa daquela lojinha que a peça mais cara custa 25 reais e que vive lotada de gente! Alias, tenho duas blusas lindas que achei em um balaio por cinco reais cada. E tenho roupas não-tão-bonitas e não-tão-duraveis que comprei pelo triplo, do triplo, do triplo...

Sempre que vejo um look de uma blogueira, reparo nas roupas em si, e não na marca. Reparo em como ficou nela, e não em quanto ela pagou. Tanto faz se foi do brechó da esquina ou da loja chique do shopping Center. Tanto faz se ela comprou com o dinheiro que restou depois de pagar as contas, ou comprou em diversas prestações. Tanto faz se ela já usou aquele sapato no look anterior, ou se aquela blusa é tão barata e comum que todos estão usando. Valorizo mais o look em si e as fotos do que as informações tipo “comprei essa blusa na loja tal”.

Lógico, tem lojas chiques (leia-se “com preços absurdos”) que realmente tem coisas boas. Tem marcas de maquiagem que custa caro, mas realmente faz diferença. Tem coisa que é “os olhos da cara” mas a gente não encontra mais baratos. Essas coisas valem à pena comprar. Mas aquela blusinha que basta você caminhar algumas quadras pra achar em uma loja popular pela metade – da metade, da metade, da metade... – do preço, essas ai não tem o porquê comprar.

Outro dia uma garota justificou o fato de ter pagado caríssimo em um short “é que não achei nenhum igual mais barato”, era um short tié dye desfiado e com spikes, realmente, não achei nenhum igual aquele, mas quem disse que roupas só podem ser compradas? Embora eu não goste muito de short, fiz um bem parecido com o que ela pagou caríssima, a diferença é que usei uma calça velha que eu não ia usar mais, e o resto só gastei com as tintas mesmo – não achei spikes do jeito que eu queria, ia pedir pela internet mas o verão já estava acabando mesmo e desisti. Mas tanto faz, fiz ou não fiz? Fiz, e muito mais barato.

Sai da loja cheia de pensamentos na cabeça, e tentando entender como alguém poderia ser tão idiota que nem aquela garota. No caminho pra casa, achei uma blusa quase idêntica aquela que ela comprou, só que por 10 reais

62 comentários:

  1. Amei amei amei seu texto! E super concordo em tudo! É um tal de querer ser o que as pessoas não são, de mostrar e exibir o que elas não tem, e pra que??? Pra se acharem melhor que os outros??? Queria saber o que elas ganham com isso! Acho que mesmo que eu fosse rica não teria coragem de pagar 3000 mil reais numa bolsa ou um sapato! Tanta gente passando fome no mundo, não vejo necessidade! Tenho roupas de marca, mas também tenho roupas de brechó que se duvidar são de melhor qualidade que as de marca, e o melhor, são únicas, cheias de estilo e personalidade!

    beeeijos,
    Miss Sainha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi linda, muito obrigada, fico feliz que tenhas gostado :)
      concordo plenamente, acho que existe sim coisas caras que valem a pena serem compradas, mas que esses caros também não sejam extremamente caros, me assustei com o valor que você colocou, eu nem sabia que existia bolsa/sapato por esse preço, creeedo kk

      Excluir
  2. Super concordo com esse seu pensamento. Eu mesmo adoro andar pelas lojas de produtos baratos, por que nem tudo que é barato é ruim, e só compro algo caro quando realmente sinto necessidade. e em relação as comprar roupas caras, sou muito mais customizar, mesmo que eu tenha roupas relativamente caras. Beijos

    www.lacerejinha.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi querida, com certeza, eu mesma tenho roupas super baratinhas e que são lindas e eu tenho a bastante tempo e não estragou nem nada, o mesmo se aplica com outros produtos. também adoro customizar :)

      Excluir
  3. Concordo com você! Já vi tanto essa situação! As pessoas se preocupam mesmo é com aparência, status. Acham que roupa cara e de marca é tudo na vida. Pessoas que deveriam ter outro tipo de preocupação, ao invés desse tipo de futilidade.
    Existem tantas roupas bonitas e com preço bom! E nem é dificil achar.
    bjsss
    Blog Trash Rock

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não acho que seja futilidade querer andar bem vestido, o que realmente acho futilidade é achar que para isso precisa deixar as outras coisas de lado (como boa qualidade de vida, alimentação, etc.) ou que precisa gastar rios de dinheiro pra isso, isso sim acho uma tremenda futilidade, realmente, tem muuuita coisa boa e barata, pelo menos aqui na minha cidade é só dar uma voltinha no centro que se acha varias delas :)

      Excluir
  4. Nossa, Gabi! Primeiramente achei que a garota e a mãe da mesma iriam falar mal de você, IUHIASIHU' Mas depois vi que era algo ainda pior. Achei a atitude dela insignificante. Tem tanta gente implorando por uma blusa rasgada, para ao menos ter uma para vestir e ela ainda se aproveita do dinheiro(que deveria ser gasto com requisitos necessários, como você mesma disse, COMIDA) para comprar roupas. Não sei, mas acho que ela sofre daquela doença do consumismo, pois isso é doentio, IHUAISIHU' Enfim, sua atitude ao elaborar este texto foi.. Cara, nem sei explicar, MARAVILHOSA! Talvez abra os olhos de certas pessoas. Hoje em dia, quando vou á alguma loja com a minha mãe, experimento aquela blusinha, calça ou bermuda que eu mais gostei, mas após vejo o preço. Não somos ricos e nem pobres, mas sei que gastar o dinheiro com algo tão desnecessário(à não ser que eu quase não tenha blusas) é.. Errado. Enfim, ótimo texto ♥

    Um grande beijo,

    Juu-Chan || Nescau com Nutella

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi querida, na minha opinião a única coisa de que ela sofre é do seu próprio veneno kk doença coisa nenhuma, garanto que ela só fez isso pra se exibir, as amigas dela também são pobrezinhas, acho que foi pra intimidar, querer se mostrar melhor, sabe? acho ridículo esse tipo de coisa, é uma pena que existam pessoas assim no mundo :/
      eu também, não vou dar uma de "sou totalmente contra o consumismo, vamos andar nus" kkk adoro fazer compras, qual mulher não gosta né? mas sempre compro coisas que eu posso comprar, nunca pedi dinheiro emprestado e nem parcelei nada, no geral compro minhas roupas em liquidações ou em lojas mais "do povão", sabe?kk dai quando me sobra uma graninha extra, até compro algumas coisas um pouco mais caras, mas nada com preços absurdos também.
      obrigada, fico feliz que tenhas gostado ♥

      Excluir
  5. ahh eu adoro lojas baratinhas....gasto mais, e os produtos sempre são ótimos!

    - Resenha no blog ;)

    Beijosss!!!

    ==> Blog Resenhas da Pâm

    ResponderExcluir
  6. Adorei o texto, realmente tem pessoas que não tem senso acham que tudo é "status", já vi vários casinhos desse por aqui, pessoas que comem ovo mas arrotam cavear! Nada contra elas, mas é super desnecessario, isso pra mim é soberba.
    Esperando sua visita aqui no Dicas entre Amigas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada, querida, fico feliz que tenhas gostado :)
      aaah, já eu tenho tudo contra elas sim kk acho algo ridículo, fico na minha, lógico, se a pessoa quer ser idiota assim, que seja né kk mas ainda sim, acho extremamente ridículo gente assim.

      Excluir
  7. É realmente ridículo o quanto esse povo é fútil! Acham que usando roupa de marca ou esnobando os outros vão ser mais 'legais' ¬.¬ infelizmente, tem uma pessoa assim em cada esquina :/
    Já disse que eu amo seus posts desse tipo? Eu amo! kk
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi linda, muito obrigada, fico feliz que tenhas gostado :)
      pois é, aqui na minha cidade é o que mais tem kk povinho mais fútil e antiquado -.-

      Excluir
  8. O mundo está cheio de futilidades, acho que falta um pouco de maturidade para entender o real valor das coisas...

    Bjs!

    ResponderExcluir
  9. Nossa, falou tudo, aqui na minha cidade, o que mais tem é isso. Pessoal que mal tem dinheiro pra ter comida em casa, mas que anda com roupas caríssimas de marca e compradas em outra cidade até! E se exibem o tempo todo, menosprezando quem compra nas lojinhas baratas da cidade.
    Ótimo texto!
    Beijos
    http://agarotaeotempo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada, linda, fico feliz que tenhas gostado :)
      em toda cidade tem né, infelizmente.

      Excluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Gostei e concordo com tudo o que você disse no post!
    Infelizmente nesse mundo existem muitas pessoas com esse tipo
    de mentalidade e comportamento :(

    Páginas em Preto

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi querida, obrigada, fico feliz que tenhas gostado :)
      tem mesmo né, é uma pena.

      Excluir
  12. E como conheço gente assim que come sardinha e arota caviar.
    bjs
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. infelizmente o que mais tem é gente assim por ai :/

      Excluir
  13. Toda escola tem garota assim né? é impressionante, algumas tiram vantagens de coisas que elas sequer tem , é muito chato .
    http://garotaatrevida-01.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. É como minha mãe fala: Pessoas de Genética Pobre.
    Pessoas que não dão valor para o que tem, não dão valor ao que são, só pensam em futilidades.
    Pessoas mesquinhas que baseiam sua vida na vida dos outros.

    Beijos
    http://ascoisasdamanu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sua mãe está certíssima, e infelizmente o que mais existe são pessoas assim por ai, uma pena né :/

      Excluir
  16. Ahh isso acontece muito nos interiores daqui, são as chamadas pobre metida a rica. Não só no interior, mas no meio da moda. Deixa de comer pra se vestir com roupa de marca pra dizer que é bem de vida. Acho horrivel isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é, acho isso tão antiquado, tem em tudo que é lugar gente assim, mas nos interiores predominam, coisa de gente brega isso -.-

      Excluir
  17. Oi Gabriela!

    Concordo com você... Na minha cidade isto acontece muito... Talvez por ser pequena, um fica sabendo mais do outro.

    Abraços, Iris

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi querida, cidade pequena tem muito disso mesmo :/

      Excluir
  18. Gabi, tu tem toda a razão, ganhaste uma seguidora do teu FC (tu tem FC?) kk
    Eu nunca vou me esquecer, de uma ex-colega da minha prima, ela tem uma tartaruga e ela levava a tartaruga pra escola, e quem brigasse com ela ela não deixava nem chegar perto da tartaruga, e a casa dos pais delas, so tem 3 cômodos, e ela ficou com o maior pra fazer o quarto dela, faz a mãe dela comprar roupa cara, colocar ela em escolas caras, ah e ainda reclama se não tem o que ela quer. Eu acho isso horrível, talvez eu até reclame muito, mas eu sei que não posso ficar gastando dinheiro assim, eu até brigo com a minha mãe pra ela parar de comprar calças caras pra mim kk
    http://zombieesvg.blogspot.com.br/**

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi linda, não tenho não, quem me dera kk mas um dia chegarei lá, viu?kk como assim a criatura levava uma tartaruga pra escola? o.O que doida! kk também acho horrível, parece que a pessoa acha que o mundo gira em torno do seu umbigo, dá raiva de gente assim. te espero lá no meu futuro FC, bjos ;* kkk

      Excluir
  19. Concordo plenamente! Tem também a questão do uniforme, que algumas alunas preferem gastar roupas novas na escola do que usar uniforme. Eu prefiro usar o uniforme feio da escola mesmo, assim eu economizo minhas roupas de "sair".

    http://diamantesdeumagarota.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu também prefiro o uniforme, mas quando os outros alunos também estão usando, ser horrorosa sozinha é muito deprimente kkk

      Excluir
  20. ui, tanta gente que até deixa de comer só para ter coisa cara...

    Sónia
    Taras e Manias

    ResponderExcluir
  21. Ai gente que absurdo! Eu não suporta essas coisas, eu passei anos sem comprar roupa porque não tinha dinheiro e jamais faria minha família comprar roupa tão cara assim. Agora que entrei na faculdade convivo com gente que acha que entender de moda é saber marca e me zoa horrores por eu ser formada em moda e não conhecer (quer dizer, conheço mas não me interesso) e isso me deixa marcada, mas já liguei o "tanto faz", porque é tão absurdo se prender a preços que isso nem merece discussão, essas pessoas vão aprender na prática como as coisas funcionam.
    vestindo-ideias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi querida, é um absurdo mesmo, fazes bem em não se importar com essas pessoas :)

      Excluir
  22. Adorei..
    Cheirinho flor e ótimo final de semana'-

    ResponderExcluir
  23. Adorei..
    Cheirinho flor e ótimo final de semana'-

    ResponderExcluir
  24. Adorei..
    Cheirinho flor e ótimo final de semana'-

    ResponderExcluir
  25. Amei o texto a mais pura verdade, concordo e faço as suas minhas palavras...

    Beijos,
    http://mundoda-rachel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada, querida, fico feliz que tenhas gostado :)

      Excluir
  26. Caraca que situação!
    Sempre acontece uma dessas para a gente não confiar no que as pessoas dizem com tanto afinco, que mina idiota mano :T
    sao otimos sim! :D

    Um abraço!
    Pâm
    interruptedreamer.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  27. O que mais tem por aí são pessoas assim, preferem passar necessidades, mas a roupa de "marca" nunca falta, uma coisa que não importa em uma roupa se ela e da marca tal ou não, se eu gostei e achei que ficou bonita em mim eu levo não importa em qual loja comprei pode ser até de um camelô. O pior que a mãe tem filhos pequenos, mas a filha não sei como convenceu a mãe, infelizmente nem lembrou dos irmãos menores. Beijos!

    Primeiro sorteio do blog, vem participar!
    http://mahmaquiagens.blogspot.com.br/2013/12/primeiro-sorteio-do-blog.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu também, o que mais tenho é roupa barata, de lojas "populares" (leia-se do povão mesmo kk) ou de liquidações :)
      pois é, até hoje me pergunto o mesmo kk

      Excluir
  28. Infelizmente o mundo é cheio dessas pessoas, não sei se lunáticas, sem informação ou se é a personalidade imatura, mas não dá para engolir esse tipo de gente! Morro de preguiça dessas pessoas arrogantes que acham que marca e preço é tudo na vida, que isso vai fazer dela uma pessoa melhor que as outras e que vai levantar o status... infelizmente quem paga isso é a família! Bom, gostei muito do texto, deveria chegar a quem realmente merece um choque de realidade, tipo pessoas como essa menina!

    Ah, está rolando uma super promoção no blog, vem participar!
    Obrigada pelo carinho. Beijos :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muito obrigada, querida, fico feliz que tenhas gostado :)
      pois é, me pergunto qual o problema desse tipo de gente kk

      Excluir
  29. Nossa, ótimo post. Concordo com você!!! Ótimo final de semana, beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi linda, obrigada, fico feliz que tenhas gostado :)

      Excluir
  30. gente como assim? tem gente que se mata pra comprar roupa cara!
    bjs

    Sachê e Bombom

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é, não consigo entender como isso pode existir :/

      Excluir
  31. Quantas coisas fofas você recebeu, muito gostoso neh?!

    beijos.

    ResponderExcluir
  32. Pois é, concordo total contigo! Eu não me importo nenhum pouco se alguém me perguntar onde comprei tal blusa e que foi por 10 reais, desde que eu esteja gostando é o que vale! Se quero uma coisa que está 100 em uma loja e 50 na outra, é óbvio que vou comprar na outra...
    Sabe, minha mãe é muito querida e tá sempre querendo ajudar os outros, tinha uma menina, filha de uma amiga dela, que ela sempre dizia pra eu dar as roupas que não uso mais para ela, e tudo bem, mas aquela pessoa que reclama do que ganha, sendo que precisa, é parecida com essa do seu caso mesmo! Odeio gente assim, comecei a não querer olhar mais pra cara dela..
    Muitas gurias que conheço são assim como a do seu caso, acham ser o que não são e querem se mostrar pras amigas, mostrar que podem o que não podem... é triste ver esse tipo de coisa!

    ResponderExcluir
  33. Isto acontece muito, estas meninas normalmente não entende nada de nada só querem imitar alguém que elas acham ser Top, ou só querem ser Top, e colocam a familia em cada situação, mas os próprios pais tem culpa, por tentar "tentar dar tudo de bom " para os filhos e esquecem de dar o principal " ensinar a valorizar o que tem, e lutar para conseguir o que deseja" Nó meu dia a dia vejo mt isto e muitas das vezes eu interfiro, procurando algo que possa agradar a menina e caber no bolso da mãe ( Tenho um atelier de costura) Mas e mt triste esta situação.

    ResponderExcluir