20 de jun de 2016

Livro | Primeiro Amor | James Patterson & Emily Raymond


Vontade de juntar os trapos e sair por ai conhecendo novos lugares e se aventurando, quem nunca teve? Axi (Alexandra), de 16 anos, não ficou só na vontade. A menina que amava ler e sempre tirava notas boas, não tinha uma história de vida das melhores; Abandonada pela mãe, vivia com o pai alcoólatra, mas tinha como melhor amigo Robinson, de 17 anos. Os dois resolvem sair por ai como dois mochileiros, com o dinheiro que a menina economizou trabalhando como babá. O roteiro já estava planejado, o que eles não contavam é que iriam se apaixonar um pelo outro - e que iria acontecer algumas tretas.

Vi esse livro na Fenadoce por R$ 19,90; Nunca tinha lido nenhum livro desse autor, mas a sinopse me agradou muito! Primeiro porque romance é meu tipo literário favorito, segundo porque primeiros amores inesquecíveis são um ótimo tema de leitura e, terceiro, porque confesso que eu mesma já tive muitas vezes vontade de dar uma de mochileira por ai; Acho magnifico as pessoas que tem coragem de largar suas vidas monótonas, nem que por algum curto período, e sair por ai conhecendo novos lugares e adquirindo novas experiencias e histórias pra contar.

Confesso que quando li que Axi era certinha, fiquei com uma certa má impressão da moça, achando que seria o tipo de personagem chato, mas a mesma me conquistou imensamente pagina após pagina; Ela abdicou de toda sua rotina, mania e monotonia, e se jogou de corpo e alma nessa aventura - Mas, ao mesmo tempo, sendo bem mais responsável e madura do que seu amigo Robinson, que era quase que o oposto da moça - Não chegava ser um marginal, era um moço bem bonzinho e comportado, exceto pelo fato de roubar veículos e andar em alta velocidade. Sim, eles roubaram veículos! E se meteram em algumas confusões, como quando foram pegos pela policia.

Logo na primeira noite Axi percebe que se sente atraída pelo seu amigo, mas o mesmo não parece perceber e nem sentir o mesmo. E ai durante boa parte do livro fica nisso, ela gostando dele, sem saber se deveria demonstrar ou não, até que ela toma uma atitude. Paralelo á isso, eles conhecem vários lugares e passam por diversas situações inusitadas, ao mesmo tempo, ocasionalmente vem o medo, a sensação de "Que p*rra é essa que eu tô fazendo???" e "Vai dar alguma m*rda! Certo que vai!". Aos poucos, nós leitores, vamos descobrindo mais e mais sobre cada personagem, como se conhecerem e algo importante a respeito do passado de ambos, que vai mudar completamente o desfecho da história.

O livro contém 239 paginas distribuídas em 59 capítulos e é narrado em primeira pessoa por Axi; É um livro extremamente instigante, do tipo que a gente devora rapidinho de tanta curiosidade. Não é nem um pouco cansativo ou maçante; Pelo contrário, sempre são apresentadas novas situações. É um romance misturado com aventura, comédia e um pouco de drama. O tipo de livro que a gente ri, chora, fica curiosa, faz amizade com os personagens, torce por eles e conclui a leitura com gostinho de quero mais.

Se tornou com certeza um dos meus livros preferidos! Super recomendo.








E vocês, já leram? Gostam desse tipo de livro?

6 de jun de 2016

Cinco filmes pra assistir no Netflix


Vocês também ficam perdidos quando vão assistir algum filme no Netflix? Eu não sei como algumas pessoas tem o dom de abrir a telinha, escolher algum aleatório em menos de 30 segundos, dar play e assistir até o final; Geralmente eu fico um tempão vendo quais filmes tem, lendo sinopse de cada um, isso quando não clico em alguns e fico pulando e vendo algumas partes aleatórias pra ter noção se irei gostar do filme kk O lado bom dessa palhaçada toda é que geralmente quando decido, assisto filmes ótimos. Vim compartilhar com vocês quais os últimos cinco filmes do Netflix que eu assisti inteirinho e adorei Borá conferir???

Obs: Esta na ordem alfabética, não na ordem de preferencia!



O filme francês "Azul é a cor mais quente" é um longo metragem, ou seja, um filme bem longo! São 3 horas e 7 minutos de filme, mas que passam super rapidinho. Adele é uma menina de 15 anos de idade que se considerava heterossexual, ao mesmo tempo, não se sentia totalmente satisfeita com suas relações com rapazes; Então ela conhece uma moça chamada Emma, lésbica e de cabelos azuis (por isso o nome do filme), a qual ela tem seu primeiro relacionamento lésbico. É puramente romance, diferente da maior parte dos filmes de romances homossexuais ou bissexuais que costumam conter bastante drama; A classificação é 18 anos pois contem cenas explicitas de sexo, mas tirando essa parte, é um filme relativamente leve, que mostra o relacionamento e a vida das duas, desde um pouco antes de se conhecerem até um pouco depois de terminarem. Sim, ha alguns pequenos conflitos, como quando uma das falsianes, digo, amigas de Adele não aceita o fato dela ser bissexual e briga com ela na frente de todos, e também os conflitos diários de um relacionamento á dois; Brigas, ciumes, entre outras coisas; Mas não tem aquele climão pesado que muitos filmes têm e fazem o universo GLBT parecer coisa de gente problemática; E foi justamente isso que mais gostei! É um romance como qualquer outro que mostra a vida á dois de um casal.



O filme "Copenhagen" contém 1 hora e 38 minutos de filme e é um romance que nunca chegar a acontecer. William tem 28 anos (um tanto imaturo pra sua idade) e resolve voltar a sua terra de origem (nome do filme) com a missão de entregar uma carta ao seu avô que seu pai escreveu - os dois, pai e avô, não tinham contato desde que o pai era criança. Ele viaja com o amigo mas acaba se desentendendo com o mesmo. Conhece Effy no café que ela trabalhava, a menina tinha 14 ou 15 anos mas aparentava ter um pouco mais - estranhamente ele só foi saber sua idade já perto do final do filme. Ela resolve ajudar a procurar seu avô e também levá-lo (William) em pontos turísticos. Inicialmente não há interesse romântico/sexual de nenhuma das partes, mas depois de um tempo eles começam a gostar um do outro, ele descobre a idade dela, fica de cara, mas continuam sendo amigos e gostando um do outro, só se envolvem no final do filme e logo ele vai embora e a vida segue. Gosto desse tipo de romance, estilo um amor de verão, em que o casal passa algum tempo vivendo intensamente, conhecendo lugares diferentes, compartilhando experiencias. 



O "O Doador de Memórias" é um filme M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O e contém 1 hora e 40 minutos de duração! Adoro ficção e já comentei isso com vocês nesse post aqui, em que mostro 5 filmes sobre viagem no tempo. Esse é sobre um mundo pós apocalíptico em que tudo é preto e branco, as temperaturas são amenas e as pessoas tomam todo dia de manhã uma injeção pra não sentirem emoções - A paz reina, mas não tem amor, é tudo muito pacato, monótomo. As pessoas não ficam juntas porque se gostam, não se beijam, não fazem amor, tudo é arranjado e existem mulheres que são pagas pra darem a luz a crianças que são mandadas a lares aleatórios. Uma pessoa sempre é encarregada de guardar as "memórias" do mundo antigo (ou seja, nosso mundinho atual), e Jonas recebe essa função. Assim, ele descobre que o mundo pode ser muito maior e melhor que tudo isso, e resolve "liberar" as pessoas. 



O filme "Simplesmente acontece" contém 1 hora e 42 minutos e é um romance platônico que passa por muuitas indas e vindas e só se concretiza de fato já no final do filme. Diferente do "Copenhagen" esse não mostra só um curto período de tempo. Começa com os dois personagens principais, Rosie e Alex no ensino médio; Amigos inseparáveis que gostam um do outro mas não assumem. Ambos ficam com outras pessoas, Alex vai pra faculdade e Rosie acaba engravidando de um cara aleatório e não pudendo cursar a faculdade. Alex se casa duas vezes, Rosie se envolve com alguns caras e passa um tempo casada com o pai de sua filha. Nesse tempo todo os dois ocasionalmente se vendo e brigando, até que ambos ficam solteiros e resolvem ficar juntos. É um filme bem romantiquinho, daqueles que tem falas que nos faz ficar com água nos olhos kk Alias. vi o filme porque por acaso quando fui pesquisar por uma musica do Ed Sheeran me deparei com esse vídeo clipe que fizeram com falas e imagens do filme, e ai fiquei curiosa pra assistir.



O filme "Trocando os pés" é uma comédia super engraçada e contém 1 hora e 39 minutos. Adam Sandler, que interpreta um sapateiro um tanto infeliz, descobre por acaso uma maquina de consertar sapatos que faz os sapatos se tornarem mágicos - Então cada vez que ele conserta e calça os sapatos de alguém, ele aparentemente vira essa pessoa, ou seja, fica com a aparência igual a da pessoa; Nisso ele começa a sair por ai com outras caras e se meter em um monte de confusão.

❤  Esses foram os últimos cinco filmes que assisti, adorei e super recomendo! 

E vocês, já assistiram algum desses? 
Quais os últimos que assistiram?
Me contem nos comentários!

1 de jun de 2016

Esmalte | Maria Flor | Impala


Sou apaixonada por esmaltes vermelhos mas amo quase que igualmente esmaltes rosas, o Maria Flor da Impala é meio que uma mistura das duas cores; Um vermelho bem rosado! Borá saber o que achei desse lindão então???


A consistência dele é cremosinha na medida certa, super fácil de esmaltar. Dá pra usar só uma camada? Até dá, não fica com falhas e nem é daqueles que uma só camada fica quase transparente, mas recomendo passar duas demãos, assim a cor fica mais intensa, mais bonita. Ele não embolota e secagem parece ser super rapidinha, só tem um porém: Quando tu jura que o negócio tá seco, eis que tu repara em algumas imperfeições. Ele seca super rápido no sentido de não borrar, mas se tu pegar um gatinho, um totó, um coelhinho ou qualquer outra coisa peluda, ou mesmo mexer no cabelo, ele vai ficar com as marquinhas - mas é algo de leve, que só dá pra reparar chegando pertinho.


A duração não é ruim mas também não é das melhores. Depois de uns dois dias ele começa a descascar na beiradinha de uma unha que outra (onde lixamos), mas algo bem sutil que mal dá pra notar, ai dura mais uns dois dias de boas; Não aguenta uma semana inteira em bom estado, mas uns quatro dias sim. A remoção é super tranquila, sai com bastante facilidade. Contém 7,5 ml e custou R$ 3,98. Adorei ele e tá super aprovado!

27 de mai de 2016

Pelotas | Restaurante Chu


Se alguém me perguntasse qual lugar eu acho essencial conhecer aqui em Pelotas, não diria nenhum ponto turístico, diria o restaurante Chu. É um daqueles lugares que você definitivamente não pode morrer sem conhecer! A ida é cara, mas garanto que vale cada centavo.  Quer saber porque? Continue lendo!


O Chu é um restaurante grandão de esquina, é muito lindão por fora e não tem como passar despercebido. Ele fica no Centro, na Andrade Neves com Barão de Azevedo. Quando você chega, se repara com um segurança na porta super simpático, que abre a porta pra você e na saída te acompanha até o carro.


Logo que as portas se abrem, você se dá de cara com uma estatua-abajur e com uma decoração totalmente e incrivelmente inovadora, do tipo que faz você ficar olhando para cima e para todos os lados com cara de "MEU DEUS!". Não tem nenhum cantinho esquecido, pra onde você olhar, terá algo inusitado que te faz parecer estar em um mundo paralelo muito mais legal haha 

São diversos ambientes, vários salões, mezanino, deck, adega e bar, espaço kids e até um jardim com horta e uma lareira externa. No site vocês podem conferir foto de cada ambiente!


Sentamos numa mesa bem ao lado da cozinha, e pasmem, olhem que legal: A "parede" da cozinha é transparente, então tu vê tudo que está acontecendo lá dentro, isso inclui os cozinheiros uniformizados fazendo malabarismos com a comida e preparando tudo numa agilidade e atenção extraordinária.


Logo que chegamos fomos atendidos por umas quatro pessoas. O segurança da porta, o senhor que nos recepcionou no primeiro ambiente e nos levou até a mesa, um rapaz que apareceu com uma especie de cabide pra pendurar minha bolsa na mesa e o garçom, que chegou com essa entrada divina, por conta da casa. Todos EXTREMAMENTE simpáticos, educados, gentis. Sério, nunca fui tão bem atendida na minha vida! E sobre essa entrada, UAU. São pãeszinhos artesanais, feito por eles mesmo, com um creme altamente gostoso pra passar nos pães.


Depois nos trouxeram o cardápio. Começamos pela bebida! Ok que num jantar chiquezinho o melhor seria um vinho, mas gente, Chopp é tão mais gostoso haha Optamos por duas taças de Chopp Stella, que custa R$ 9,50 cada.


O chopp vem geladinho, com espuminha, numa taça bonitinha e com uma coisinha pra colocar a taça em cima. Quando eles percebem que a taça está quase vazia, perguntam se você gostaria de mais; Eu repeti uma vez (ou seja, duas taças) e o ursinho () duas.


Depois foi a vez da entrada oficial, que nós escolhemos! Pedimos uma "Burrata", que dá pra duas pessoas e é como uma pizza, é MUITO gostosa e vem com dois molhos pra colocar em cima. Custa R$ 59,00.


Ela vem cortadinha em tiras, totalizando nove tiras. 


E de prato principal, escolhemos dois pratos diferentes. 


Eu optei pelo "Filé Cremona" que é agridoce e custa R$ 73,00. A carne vem no ponto certo, é macia. Eu particularmente não curti tanto as cebolas caramelizadas, mas o restante estava bem gostoso.


O ursinho optou pelo "Filé Dijon do Chu" que custa R$ 67,00 e é um filé envolvido com paceta, com massa parpadelle na volta, bem temperadinha, com mostarda e queijo. Confesso que gostei bem mais do dele e fiquei arrependida de não ter pedido o mesmo haha Mas por outro lado, se eu tivesse pedido não teria experimentado o "Filé Cremona" que também é delicioso (apesar de eu ter gostado mais desse)

Os dois pratos são muito gostosos, mas são um pouco fortes, quem tem um paladar mais delicado, ou mais basicão, talvez não curta tanto. Eu, por exemplo, adorei, mas o que me fez pensar "Caramba! Que coisa gostosa!!!" foram as entradas, tanto os pãezinhos quanto a burrata. Essas sim são divinas, as melhores coisas do mundo haha


De sobremesa pedimos o "Mix de sorvetes artesanais", uma taça para nós dois dividirmos. Custa R$ 25,00 e são três bolas de sorvete; Não tem como escolher os sabores, é os sabores que eles tiverem no dia.


Ela vem servida com uma florzinha em cima! É muito mimo, muita lindeza, gente! Fiquei encantada haha Os sorvetes tem jeito de artesanal mesmo, são bem diferentes dos que a gente compra no super, por exemplo, ou mesmo come em algumas sorveterias. Ele não é tão cremoso, é mais durinho, e o sabor é bem intenso. Não lembro quais sabores eram esses, mas se não me engano era pistache, pêssego e mais algum outro que não faço ideia de qual era haha


Depois de sobremesa mudamos de ambiente! Saímos da mesa e fomos para o bar, nos sentamos na copa e pedimos drinks. Minha escolha inicial foi o "Piña Colada", que é de abacaxi, leite condensado e leite de coco, rum, servido com calda de morango, canudo rosa enroladinho e uma estrelinha no copo haha Custa R$ 17,00. A escolha do Lucas foi o "Mojito", que custa R$ 16,00 e basicamente rum, água com água, açúcar e hortelã, servido com gelo e limão.


Por incrível que pareça, novamente eu preferi a escolha dele haha 
Então depois desses drinks, pedimos mais dois Mojitos. 

O jantar, sobremesa, drinks e tudo mais totalizou R$ 370,15, incluindo os 10% do garçom. Eu, particularmente, acho um valor super alto, mas é um valor que se paga pelo ambiente, pela experiencia de ir em um lugar tão incrível, pelo momento que se passa lá; Aqui em Pelotas temos vários restaurantes legais, bonitinhos, mas desse jeito, nenhum que chegue perto se quer! Sem contar o atendimento que realmente é algo surpreendente. Fomos no dia que completamos seis meses de namoro, e realmente foi bem inesquecível. Quem tiver condições de ir, vá que vale cada centavo. 

Obs: O fundo (desfocado) da primeira imagem, e as fotos da segunda e da terceira imagem foram retiradas do site do restaurante Chu e do blog Destemperados (que também passou por lá e fez um post bem legal! Cliquem aqui e confiram), porém, editadas por mim. Todas as demais imagens são de minha autoria!

Confiram também o post da minha experiencia na Confeitaria Berola, clicando aqui. Aah, e a Fenadoce já começou \o/ Em 2013 teve post aqui no blog com cobertura da feira, clique aqui pra conferir. 

23 de mai de 2016

Panvel | Esfoliante e Hidratante | Morango & Champagne - Sweet Kisses


Confesso que muitas vezes na correria do dia-a-dia eu acabo usando qualquer sabonete em barra aleatório e, quando lembro ou sinto necessidade, passando o primeiro hidratante que vejo pela frente. Mas tem dias que a gente tá mais vaidosa, mais afim de tomar um banho caprichado e se cuidar toda né?haha Hoje foi um desses dias! Fiz a sobrancelha, as unhas e além de tratar dos meus cabelos e da pele do rosto, tratei também da pele do meu corpo. Produtos para o cabelo tenho vários e uso aleatoriamente, mas para o meu corpo não vejo porque ter outros além desses, que são meus queridinhos, meus preferidos, os que uso sempre e nunca enjoo.

Comprei o exfoliante e o hidratante corporais de morango e champagne da linha Sweet Kisses da Panvel lá no Black Friday; Acreditem se quiser, mas eu nunca tinha usado um exfoliante corporal, e tinha muita vontade de usar! Hidratante eu tinha alguns bem bons, mas a maior parte já estava acabando e eu ficava intercalando entre um e outro, não tinha achado o meu queridinho ainda. Quando vi esses foi amor a primeira vista! Achei as embalagens lindonas demais, e os preços que já eram camaradas, estava imperdíveis. O esfoliante que hoje custa R$ 14,04 estava custando R$ 6,95; E o hidratante, de R$ 16,83 estava por R$ 8,45.

Ambos contem 150 gramas e tem um cheiro docinho MUITO gostoso; Quando eu comprei fiquei com receio do cheiro ser enjoativo, não gosto muito de perfumes adocicados demais, automaticamente cremes e esfoliantes com o mesmo cheiro não me atraem, mas meu medo foi á toa, porque não são nem um pouco enjoativos. O esfoliante tem um cheiro maravilhoso, bem forte, do tipo que nem precisa chegar pertinho e cheirar pra sentir; Já o hidratante tem um cheirinho mais discreto (se comparado com o esfoliante), mas igualmente gostoso e que fica no corpo por algum tempo.

O esfoliante tem uma consistência de gel, transparente, com bolinhas brancas e vermelhas; Ele realmente esfolia, mas não machuca, não agride a pele. É feito pra ser usado no banho, com a pele molhada ou úmida. Durante a esfoliação fica um cheiro maravilhoso, mas após enxaguar bem o cheiro vai saindo. A pele fica limpinha e macia. O hidratante tem uma consistência média, não é aqueles quase líquidos mas também não é dos mais durinhos, é cremosinho, do jeito que eu gosto! Ele deixa a pele super macia e hidratada instantaneamente, e a mesma se mantem assim por um longo tempo. Da mesma forma, o cheirinho também dura bastante.

Sempre que quero esfoliar e hidratar a pele, são esses dois que eu uso, e tenho usado somente esses desde que comprei! São REALMENTE maravilhosos, cheirosos, sem contar as embalagens super lindinhas, e a melhor parte: A qualidade! Eles funcionam de verdade, deixam a pele limpinha, macia, hidratada e cheirosinha. 

São meus preferidos do momento e eu super recomendo!








E vocês, já usaram?
Qual o hidratante e o esfoliante preferido de vocês?
Me contem nos comentários!