6 de ago de 2016

Receita | Sushi Philadelphia | Salmão e Cream Cheese


Aí vai um fato sobre mim: Comi sushi pela primeira vez aos 10 anos de idade e me apaixonei! Aos 12 anos comendo um salgado que continha recheio de atum tive minha primeira reação alérgica, alguns meses depois a cena se repetiu enquanto eu comia um camarão, mais uma reação alérgica. Ok, me descobri alergica a frutos do mar, uma alergia que surgiu do nada! Aos 13 pensei que tudo bem comer um peixinho mais leve, mas deu alergia novamente, tinha sido essa a ultima vez que eu punha algum fruto do mar na boca, até o inicio desse ano. 

Eu tinha ido no alergista em 2011 e ele tinha me dito que, como a alergia veio do nada, poderia ir embora do nada também, mas que era bom eu não arriscar e andar sempre com um anti alergico na bolsa. Nunca cheguei a comprar o anti alérgico, simplesmente resolvi sacrificar minhas vontades e não comer mais quaisquer frutos do mar - isso incluía, obviamente, meu queridinho sushi.

No inicio desse ano comi por acaso um escondidinho de bacalhau no restaurante - era buffet, servi isso sem nem saber direito o que era! Pra minha surpresa não deu alergia, mas não gostei muito, bacalhau com certeza não é um dos meus peixes preferidos em termos de sabor - e de cheiro também. Só tive a total certeza que não tinha mais a alergia quando comi um pastelzinho de camarão e não tive quaisquer reação alérgica. Ai resolvi, depois de muitos anos, "experimentar" sushi - que eu nem lembrava mais que gosto tinha! 

Me apaixonei por sushi pela segunda vez! Desde então comi diversas vezes e resolvi aprender como faz para puder preparar o meu próprio. Quando veio a ideia de faze-lo jurei que ia ser bem trabalhoso achar todos os ingredientes necessários, mas felizmente achei tudinho em somente dois lugares.

Borá conferir como faz essa delicia viciante então??


Resolvi começar fazendo o sushi basicão mesmo, aquele de salmão e cream cheese! Comprei o Salmão no Mercado Publico aqui de Pelotas(RS), o quilo está R$ 75, pedimos duas tiras e deu em torno de 15 reais; Veio com pele e algumas espinhas, que tivemos que remover. 

Além do salmão, é necessário, independente do recheio do sushi, o Arroz para Sushi, que é um tanto diferente do arroz normal (R$ 7,89), o Vinagre de Arroz (Acho que foi em torno de 4 reais) e as folhas de algas (R$24,54); O molho Shoyu é opcional, mas é muito usado na culinária japonesa e deixa o sushi ainda mais gostoso! E para o recheio, comprei também o cream cheese Philadelphia. Essas compras foram realizadas no super mercado Nacional do Calçadão.


O grão do arroz japonês é menor e mais gordinho que do arroz normal, mas o preparo é basicamente a mesma coisa. Em outra panela (pode ser usado uma frigideira) acrescente uma xícara de vinagre de arroz, duas colheres (de sopa) de açúcar e uma colher (de sopa) rasa de sal. Após o arroz ficar pronto, deixo-o esfriando, então jogue a mistura nele e misture mais um pouco.


Eu usei uma folha inteira de alga para fazer o rolo do sushi, mas nos videos que assisti vi que a maior parte das pessoas usa meia folha somente! Só que, pra nossa infelicidade, nem eu nem o ursinho conseguimos fazer com meia só, então foi uma inteira mesmo. Pra quem também não tem experiencia com sushi, recomendo começar usando uma inteira.

Pegue uma esteira de sushi (tem nessas lojinhas de variedades, essa compramos por R$ 3,90!), enrole ela com um saquinho plastico, coloque a folha de alga com a parte áspera para cima, ajeite o arroz, coloque no meio a tira de salmão e o cream cheese.


Depois basta enrolar com jeitinho e cortar as rodelas. Dividimos o rolo em 6 partes, mas se você quiser pode fazer rolinhos mais baixinhos de sushi, e dividir em mais partes, ou rolinhos mais altos e dividir em menos partes.


Ficou muito saboroso e é relativamente fácil e rápido de fazer, a unica parte mais tensa é ter que lidar com o peixe (fica aquele cheiro de peixe cru na cozinha, que no sushi pronto é quase que imperceptível) e enrolar no inicio é um tanto complicadinho. Mas em termos de economia, sobre esse sushi especifico (com salmão), no final das contas sai praticamente o mesmo que comprar - dependendo do lugar que você compra, é claro. Vale a pena se na sua cidade não tem restaurante de sushi com preço acessível, ou que faça tele entrega, por exemplo. Vale a pena também se você usar recheios mais baratos.

E vocês, gostam de sushi? Já fizeram?
Me contem nos comentários!

4 de ago de 2016

Esmalte | Poção do Encanto | Panvel


Vocês gostam de esmalte roxinho, pessoal? Eu adoro, principalmente esse tom de roxo! Acho lindo demais batons e esmaltes dessa cor. Comprei esse esmalte um tempão atrás junto com esse aqui e esses outros produtinhos aqui no Black Friday da Panvel; Sim, de fato faz bastante tempo! Aquele esmalte que a gente guarda e acha um tempão depois por acaso, sabe?haha


A consistência dele é ótima, da mesma forma que o anterior e que todos os esmaltes da Panvel que já usei até hoje! É cremosinho na medida certa, bem facinho de esmaltar, não embolota e não fica com falhas. Recomendo passar duas camadas, com uma fica bastante apagadinho. A secagem é rápida.


Único defeitinho dele vocês já devem saber de cór qual é né? A duração! Até hoje não usei nenhum esmalte dessa marca que durasse de boas mais que uns dois ou três dias. São perfeitinhos em tudo, menos nesse quesito! Ainda sim, compensa demais. Eu comprei ele por 82 centavos, SIIIM, 82 CENTAVOS no Black Friday! Hoje em dia está custando em torno de R$ 2,20 comprando pelo site. Adorei ele e tá super aprovadinho!

2 de ago de 2016

Games Mobile | Meus 4 Joguinhos Preferidos


Eu não sei vocês, mas eu sou V-I-C-I-A-D-A em joguinhos para celular! Sempre gostei de jogos, e o fato de puder leva-los para todos os lugares e jogar a qualquer momento me encanta demais ❤ Por isso, meu modo preferido de jogar, e a maneira como mais tenho jogado ultimamente, é pelo celular. Hoje vim então mostrar meus quatro games preferidos. 

Obs: Meu celular é android, mas creio que todos esses funcionem também em outros sistemas!


Começando pelo clássico Candy Crush! Acho que todo mundo aí conhece né???

Me viciei nesse jogo antes mesmo de ter meu celular android! Jogava em tablets e celulares alheios :3 Uma das primeiras coisas que fiz então quando comecei a usar android foi baixar esse joguinho; Fiquei viciada por meses, jogava direto! Hoje em dia meio que enjoei dele, mas de vez enquanto ainda rola umas jogadinhas.

O objetivo do jogo é o seguinte: Aparece os docinhos coloridos na tela e você tem que combina-los entre si; Por exemplo, quando junta três quadradinhos verdes, eles somem e surgem de cima mais doces, e quando junta-se quatro, três somem e é formado um quadradinho com listras brancas e verdes, que juntado a outros dois eliminam toda a linha. O objetivo padrão é juntar o maior numero de pontos possiveis com poucas jogadas, mas aparecem outros objetivos também, como formar e eliminar numero x de doces especiais (tipo o listrado), conseguir numero x de pontos em tantas jogadas ou em um tempo determinado. É realmente viciante! São níveis infinitos praticamente, não termina nunca. Eu cheguei ao nível 130, o qual não consigo passar haha

O jogo funciona no esquema de "vidas". Você consegue 5 no máximo, quando você perde em uma das partidas, perde uma vida, e tem que repetir a partida. A cada meia hora você ganha uma nova vida. Alguns níveis são realmente difíceis e é necessário mais de cinco vidas, nesse caso, resta esperar. 


O Plants VS Zombies é outro joguinho bem conhecido! Da mesma forma que o Candy Crush, é bem viciante, o porém é que nesse game dar final é algo possível e que dá pra fazer em pouco tempo, e o jogo em si é mais complexo, com vários mini joguinhos e uma hortinha virtual pra brincar.

Quando você começa, os mini joguinhos e a hortinha estão bloqueados. Aí você tem que jogar as missões, clicando no "Adventure". As missões consistem, basicamente, em se livrar dos zumbis! Ou melhor dizendo, impedir que eles cheguem á casa. Você está em um jardim e pode ir colocando diversas plantinhas, algumas que atiram, outras que dificultam a passagem, para ir matando os zumbis que vão indo em sua direção.

São 5 níveis com 10 subníveis em cada. Cada partida leva alguns poucos minutinhos. Quando você morre na partida, ou seja, no sub nível, morre somente no sub nível, diferente de alguns jogos que você tem que de fato voltar ao inicio do game. Não há "vidas", morreu no sub nível, joga novamente o sub nivel quantas vezes forem necessárias, simples assim.

Depois de concluir a "Adventure" é hora de cuidar da hortinha! Você precisa conseguir moedinhas para comprar as coisinhas que é necessário no "Shop", essas moedinhas você consegue colhendo das flores (demora um pouco) ou jogando os mini jogos, que alguns estão desbloqueados, e outros você desbloqueia com moedinhas. Dá pra jogar novamente o "Adventure" quantas vezes quiser!


O Vlogger Go Viral é um joguinho bem legal que eu achei por acaso e fiquei mega viciada durante alguns dias! Nele você tem que administrar a vida profissional de um vlogueiro

Funciona assim: Você cria um bonequinho, que é o tal vlogueiro. Ele tem um estúdio que inicialmente tem só uma mesa e um computador; Aí você vai gravando videos, isso é, você clica em gravar, escolhe o assunto e pode ir clicando no bonequinho pra ir mais rápido; Depois de algum tempo, o bonequinho termina de gravar, ai você ganha moedinhas e a habilidade dele para determinado assunto aumenta. 

Com as moedinhas você pode fazer melhorias no estúdio, comprando coisas e mudando a decoração, ou pode investir em publicidade, que faz seus lucros serem maiores. O objetivo do jogo é conseguir ser o melhor em tudo! Conseguir nível máximo de habilidade em todos assuntos, conseguir fazer todas as melhorias no estúdio e conseguir investir o máximo em todas fontes de publicidade. 

É bem legalzinho e viciante.


E esse é meu maior vicio do momento, o joguinho 1010

Já repararam como nossos maiores vícios, em termos de jogos para celular, são justamente os mais simples? Pelo menos no meu caso é assim! 

O 1010 é uma variação do tetris; O objetivo é o mesmo, completar as linhas para se livrar delas, não tem final, o objetivo é conseguir a maior pontuação possível, que você consegue justamente eliminando as linhas; A diferença é que ao invés dos quadradinhos irem subindo ou descendo pela tela e você ter poucos segundos para encaixa-los, eles aparecem abaixo do espaço onde coloca, e você pode coloca-los em qualquer lugar da tela e levar quanto tempo necessário para pensar. O que, na minha opinião, torna o jogo muito mais legal! 

Quando não há mais espaço para colocar os quadradinhos que aparecem, o jogo termina. Minha pontuação máxima foi 6.319, jogo direto e não consigo ultrapassa-la :x


~ ~ ~ ~ ~ ~ ~  .  ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~  .  ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ 


Todos esses jogos podem ser jogados tanto online quanto offline! Porém, nos três primeiros há benefícios em jogar online, como por exemplo: No "Candy Crush" você ganha doces especiais e outras coisinhas no final de cada partida para ajudar nas próximas, no "Plants Vs Zombies" você pode ganhar algumas coisas para sua hortinha ou uma pá para matar um zumbi no incio das partidas assistindo um vídeo e, no "Vlogger Go Viral", pode ganhar as xícaras gigantes de café, que fazem o personagem gravar em bem menos tempo. No 1010 a unica diferença é que online aparece anúncios, e offline não.

Obs: Não está na ordem de preferencia, a ordem é aleatória!

E então, já jogaram algum desses?
Me contem nos comentários qual o joguinho preferido de vocês!

1 de ago de 2016

Achados | Renner | Blusinhas de Inverno ♥

Eu AMO vestidos e sainhas, mas nesse frio não tá rolando! Minha opção de todo dia tem sido calça jeans e blusinhas de inverno. Sou dessas que quando cisma com uma roupa usa até não aguentar mais ver a peça pela frente kk E geralmente cismo com peças de cores neutras, que eu possa usar com quase tudo, ou seja: Essa calça preta, que tem sido minha queridinha faz meses!

Uso ela direto e vou interlacando as blusinhas. Quando o frio está muito intenso, coloco por baixo das blusas uma segunda pele, que é uma blusinha bem justinha de um tecido igual de meia calça, que esquenta bastante, quando tá mais intenso ainda, acrescento também uma blusinha basica e justinha por baixo. 

Dei uma passadinha na Renner para conferir as blusinhas que tem por lá e mostrar pra vocês!


Essa blusinha metálica (que é cinza, mas na luz mais amarelada fica cor de bronze) me conquistou muito, tirei trocentas selfies com ela e inclusive postei essa aqui no meu Instagram! Se você não me segue lá, clique aqui e siga ;)

Ela é de um tecido bem quentinho, bem fofinho, bem confortável, resumindo: Um amorzinho só! O decote dela é do formato "canoa", que deixa um pouco dos ombros á mostra - O ideal então é usar com sutiã preto ou transparente - Eu particularmente prefiro preto, ainda mais a calça também sendo preta, e vocês?

Ela custa R$ 59,90 e meu tamanho pra ela é P.


Adoro roupas pretas, mas não gosto nem costumo usar blusa toda preta com calça preta, total black não me atrai muito; Então adoro blusinhas tipo essa, que é preta mas tem desenho/frases em outra cor! O tecido dessa é mais levinho, não é tão quentinha quanto da anterior mas ainda sim é quente. O decote dela também é estilo canoa, mas um tanto mais profundo. Da mesma forma que a blusinha anterior, essa custa R$ 59,90 e meu tamanho pra ela é P.


E para aqueles dias quentinhos de inverno - raridades, mas que quando acontecem me deixam imensamente feliz! - nada melhor que uma blusinha tipo essa. O tecido é grossinho, macio, bem confortável. A manda é media, deixa um pouco dos braços á mostra. O decote é V e ela tem um caimento bem legal, fica acinturadinha. Custa R$ 69,90 e meu tamanho pra ela é PP.

E então, qual a blusinha preferida de vocês?

20 de jun de 2016

Livro | Primeiro Amor | James Patterson & Emily Raymond


Vontade de juntar os trapos e sair por ai conhecendo novos lugares e se aventurando, quem nunca teve? Axi (Alexandra), de 16 anos, não ficou só na vontade. A menina que amava ler e sempre tirava notas boas, não tinha uma história de vida das melhores; Abandonada pela mãe, vivia com o pai alcoólatra, mas tinha como melhor amigo Robinson, de 17 anos. Os dois resolvem sair por ai como dois mochileiros, com o dinheiro que a menina economizou trabalhando como babá. O roteiro já estava planejado, o que eles não contavam é que iriam se apaixonar um pelo outro - e que iria acontecer algumas tretas.

Vi esse livro na Fenadoce por R$ 19,90; Nunca tinha lido nenhum livro desse autor, mas a sinopse me agradou muito! Primeiro porque romance é meu tipo literário favorito, segundo porque primeiros amores inesquecíveis são um ótimo tema de leitura e, terceiro, porque confesso que eu mesma já tive muitas vezes vontade de dar uma de mochileira por ai; Acho magnifico as pessoas que tem coragem de largar suas vidas monótonas, nem que por algum curto período, e sair por ai conhecendo novos lugares e adquirindo novas experiencias e histórias pra contar.

Confesso que quando li que Axi era certinha, fiquei com uma certa má impressão da moça, achando que seria o tipo de personagem chato, mas a mesma me conquistou imensamente pagina após pagina; Ela abdicou de toda sua rotina, mania e monotonia, e se jogou de corpo e alma nessa aventura - Mas, ao mesmo tempo, sendo bem mais responsável e madura do que seu amigo Robinson, que era quase que o oposto da moça - Não chegava ser um marginal, era um moço bem bonzinho e comportado, exceto pelo fato de roubar veículos e andar em alta velocidade. Sim, eles roubaram veículos! E se meteram em algumas confusões, como quando foram pegos pela policia.

Logo na primeira noite Axi percebe que se sente atraída pelo seu amigo, mas o mesmo não parece perceber e nem sentir o mesmo. E ai durante boa parte do livro fica nisso, ela gostando dele, sem saber se deveria demonstrar ou não, até que ela toma uma atitude. Paralelo á isso, eles conhecem vários lugares e passam por diversas situações inusitadas, ao mesmo tempo, ocasionalmente vem o medo, a sensação de "Que p*rra é essa que eu tô fazendo???" e "Vai dar alguma m*rda! Certo que vai!". Aos poucos, nós leitores, vamos descobrindo mais e mais sobre cada personagem, como se conhecerem e algo importante a respeito do passado de ambos, que vai mudar completamente o desfecho da história.

O livro contém 239 paginas distribuídas em 59 capítulos e é narrado em primeira pessoa por Axi; É um livro extremamente instigante, do tipo que a gente devora rapidinho de tanta curiosidade. Não é nem um pouco cansativo ou maçante; Pelo contrário, sempre são apresentadas novas situações. É um romance misturado com aventura, comédia e um pouco de drama. O tipo de livro que a gente ri, chora, fica curiosa, faz amizade com os personagens, torce por eles e conclui a leitura com gostinho de quero mais.

Se tornou com certeza um dos meus livros preferidos! Super recomendo.








E vocês, já leram? Gostam desse tipo de livro?